Total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

O indivíduo na sociologia

Max Weber nasceu na Alemanha em 1864, além de ter sido jurista e economista, é considerado um dos criadores da sociologia moderna, a compreensiva. Diferentemente de Marx e Durkheim que consideravam a vida em sociedade, ou seja, a coletividade mais importante que o indivíduo em si, Weber não colocava o coletivo acima do individual, rompendo com a sociologia de sua época.
Segundo ele, a função efetiva da sociologia é a busca da compreensão da ação social, dos valores que a agitam e seu sentido, sendo assim, sua sociologia compreensiva objetiva decifrar a ação social, que segundo ele é aquilo que é orientado para os outros e possui quatro classificações: ação racional com relação a um objetivo, ação racional com relação a um valor, ação afetiva ou emocional, ação tradicional.
Por exemplo, ao utilizar-se da sociologia compreensiva para fazer análise de um fato real, cotidiano ou existente, observar-se-ia as peculiaridades e o particular de um indivíduo para compreender alguma ação social, diferentemente do materialismo dialético de Marx, que explicaria o ato através do grupo em que esse indivíduo estiver inserido ou na luta de classes.
Infere-se, que a importância de Max Weber reside ao fato de ele ir além do coletivo, reconhecer os aspectos individuais e tornar-lhes importantes para a sociologia, pela primeira vez dentro dessa área de estudo.



Júlia Andrade Nunes Queiroz – 1º ano direito noturno

Nenhum comentário:

Postar um comentário