Total de visualizações de página

domingo, 6 de agosto de 2017

Uma nova Filosofia para uma nova época

Não se pode negar que as obras e teoria de Francis Bacon e de René Descartes foram e são ainda hoje de grande importância para diversos estudos e tidas como marcos do início da Filosofia Moderna. No entanto é preciso considerar que não existem, de maneira geral, rupturas bruscas ou mudanças imediatas ao longo da história, sendo estas fixadas como símbolos para uma melhor compreensão e estudo das ciências humanas em geral. Sendo assim, é preciso ponderar que o surgimento da Filosofia Moderna apareceu conjunta e gradualmente com outras mudanças da época.
Com o advento da Idade Moderna é notável uma revalorização do ser humano e da natureza,  que cresceu em várias áreas, dentre elas a filosofia. Descartes e Bacon são exímios representantes dos pensadores dessa época, exaltando em seus textos uma tendência antropocêntrica, de valorização da obra e compreensão humanas, o que levou ao racionalismo e uma filosofia laica ( apesar do aparecimento de Deus em ambos autores ). Além disso é perceptível nos dois pensadores a busca por uma base segura que garantisse a verdade, um método, que para Bacon pode ser sintetizada como uma libertação dos ídolos e para Descartes era o questionamento de tudo.

Diversas características em comum desses autores, além de presentes em demais filósofos da época, também podem ser observadas com facilidade em outras áreas. Tais quais a religião, como na Reforma, nas artes e ciências, com o desenvolvimento da Astronomia e do Renascimento, na política e na educação, entre outros. Sendo assim, é possível afirmar que apesar da importância de Descartes e Bacon, as características primordiais de suas obras não surgiram somente com eles, mas gradualmente e em várias esferas da Idade Moderna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário