Total de visualizações de página

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Considerações sobre o conforto das algemas

Ao aperfeiçoar a teoria positivista iniciada por Auguste Comte, Durkheim introduziu as bases para a utilização do estudo sistemático no ramo sociológico, tratando a sociologia como uma ciência própria e distinta. Desta maneira, através de seus estudos sobre indivíduos e sociedade, Durkheim tornou-se um inovador no campo, sendo considerado um dos principais pilares para o pensamento da sociologia moderna.

Numa crítica aos estudos sociológicos de sua época, Durkheim se esforça para elevar a sociologia ao patamar de ciência legítima, dirigindo seu enfoque para o estudo da sociedade como um todo, e não para indivíduos como particulares. Sua filosofia mais conhecida rodeia a questão do fato social que, em suas palavras, “é toda maneira de fazer, fixada ou não, suscetível de exercer sobre o indivíduo uma coerção exterior; ou ainda, toda maneira de fazer que é geral na extensão de uma sociedade dada, e ao mesmo tempo, possui uma existência própria, independente de suas manifestações individuais”.

Portando, a sociedade vai além de um simples ajuntamento de pessoas reunidas no mesmo local. A sociedade é uma máquina, um ser vivo. É o conjunto das mais diversas crenças e pensamentos dos indivíduos que a ela integram. E valendo-se desse funcionamento nasce a “consciência coletiva” através da fusão das “consciências individuais”. Em outras palavras, a coerção dos fatos sociais forma certa padronização de costumes, que existem fora da consciência dos indivíduos, sendo um fenômeno autônimo que refleteum estado do grupo, que se repete nos indivíduos porque se impõe a eles. Ele está em cada parte porque está no todo, o que é diferente de estar no todo por estar nas partes”. O fato social então forma – através da coerção – as instituições necessárias para o funcionamento da sociedade, como moral, religião, política etc. Assim, como as manifestações sociológicas sempre retornam a natureza da vida social, os fatos sociais explicam-se através de outros.

Desta maneira, é interessante reforçar a influência que os fatos sociais possuem em nosso cotidiano e principalmente, suas consequências. Se por um lado os indivíduos que buscam “romper” com o normativo sofrem duramente com a repressão da própria sociedade, olhando por outro ponto de vista, o indivíduo que se submete a coerção desta carrega consigo o sentimento de unidade, de pertencer a um grupo, confortando-se na proteção das “algemas” que a comunidade oferece. 

Bárbara Jácome Vila Real; 1º Ano do Direito Matutino

Nenhum comentário:

Postar um comentário