Total de visualizações de página

domingo, 13 de agosto de 2017

Crítica Social à Sociedade que Comte Idealizava

De um período pós formação da ciência moderna, como os postulados newtonianos e as fortes afirmações no que se tangem a busca do conhecimento racional e efetivo, tem-se por emergir, de Augusto Comte, o nascimento de uma forma de estudo a respeito da ciência que estuda a sociedade em si. A física social, filosofia positiva ou positivismo são os nomes ao qual Augusto Comte usava para tratar sobre a sociologia, o estudo da sociedade e suas aplicações.
De cara, no contexto apresentado, é perceptível a busca da explicação de uma ciência exata para uma ciência humana. Assim, é usado um parâmetro para tal. No caso, as leis da física newtoniana, já citado, e os postulados de Copérnico. Nisso, Comte trata as leis do positivismo como Estática e Dinâmica, respectivamente a Newton e Copérnico. Logo, dessas duas leis advém-se o conceito de ordem e progresso, ainda da mesma forma respectiva.
Contudo, para chegar à compreensão plena da sociedade nesse formato é preciso que a própria passe por estágios primeiros antes do positivista. Primeiramente, o estágio teológico é necessário apenas para agir como ponto de partida para a inteligência humana, conhecimentos oriundos do sobrenatural. Em seguida, o estágio metafísico, que é necessário unicamente como de ponte entre o teológico e o positivo.
Tendo a dinâmica como a forma de ação efetiva do movimento humano e embasado em todas essas formas estratificadas de compreensão, o positivismo tem, principalmente, a estática da sociedade firmada nas instituições. Estas são a exemplo, a família, hierarquia, religião e moral. Logo, é possível notar que nas sociedades influenciadas pelos ideais positivistas o padrão de vida torna-se algo mecanizado e pouco liberal no que se tange as ideias do coletivo suprimindo o pensar individual.
A crítica ao positivismo paira nesse fato de ser contra a vontade individual e enrijecer os padrões de vida. Afinal, como é possível padronizar uma sociedade se todos os indivíduos são formados por ideais completamente diferentes uns dos outros? Na sociedade vigente é notório padrões conservadores de ascendência positivista nos diversos âmbitos. Crítica ao que é família, ao que a moral deve englobar, do patriarcado e as diversas hierarquias, que não mais são adequadas ao padrão de vida no século XXI. O positivismo ainda marca a sociedade em castas onde os indivíduos estão pouco suscetíveis a mudanças de vida quando inseridos em uma casta. Ademais, esses ideais conservadores e reacionários são bases ideológicas para a fundamentação de pré-conceitos no mundo pós-moderno, bem como criminalizam ideais novos que buscam uma maior autonomia da dos indivíduos na sociedade. Sendo assim fraco, o pensamento de Comte para o mundo atual e suas complexas dinamizações sociais
Pedro Henrique Lourenço Pereira - 1º ano Direito Matutino 

Nenhum comentário:

Postar um comentário