Total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de agosto de 2017


Sobre a neutralidade do pensamento racionalista

Descartes e Bacon foram importantes pensadores que inseriram na mentalidade europeia e posteriormente no mundo todo, importantes conceitos que revolucionariam o método científico, como o empirismo e o pensamento racionalista por meio da razão.
O pensamento mítico foi, dessa forma, progressivamente sendo substituído por toda uma ordem de pensamentos racionalizados a qual Max Weber chamou de “desencantamento do mundo”.Assim, o saber tornou-se muito valioso, conforme a máxima de Bacon “Saber é poder” e passou, contraditoriamente, a ser utilizado como forma de legitimar ideologias e mascarar outras visões de mundo menos prestigiadas.
Isso tornou-se perceptível, por exemplo, quando diversos governos de cunho neo liberal, a partir dos anos de 1980, ascenderam ao poder e implementaram medidas de austeridade com o intuito de combater os problemas financeiros da época. Mesmos apoiados no discurso econômico, baseado num método capaz de “tirar as contas do vermelho” e dinamizar a máquina estatal, estas medidas encontraram resistência por parte de membros da sociedade civil que levavam em conta somente a racionalidade de que eles seriam prejudicados caso acontecesse o corte dos programas sociais existentes até então.
Dessa forma, vê-se que o instrumental cientifico racionalista pode ser utilizado com o fim de mascarcar ideologias dentro da aparente neutralidade para favorecer à um determinado grupo.

Davi Pontes 1º ano Direito - Noturno

Nenhum comentário:

Postar um comentário