Total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Como se espelhar em Descartes e Bacon para viver melhor

Descartes e Bacon têm muito a acrescentar em nossas vidas a partir da reflexão de suas experiências pessoais e filosofias. Descartes, em sua obra O Discurso do Método, pondera que não a escreve a fim de ensinar um método para as pessoas seguirem e saberem conduzir bem sua razão, mas pretende apenas mostrar os caminhos que tomou para conduzi-la. Contudo, muito do seu conteúdo pode ser usado como exemplo para cada homem mudar sua vida a fim de aproveitá-la para crescer pessoal e intelectualmente. Isso traria uma mudança positiva na realidade atual. Vale ressaltar que a contemporaneidade trouxe uma mudança radical nas práticas e conceitos da sociedade.
Ao discursar sobre partes de sua vida, Descartes demonstra que era uma pessoa engajada no estudo e na escola e apreciava as ciências e leituras antigas, isso pode valer como exemplo para o desinteresse nos estudos que vem alastrando as novas gerações, que acabam perdendo muito tempo nas redes sociais e passam a se interessar cada vez menos pelo conhecimento. Descartes também defende que as pessoas não se prendam apenas à ciência como algo teórico, mas também busquem a ciência em si mesmos e no mundo, principalmente através da experiência, como viagens, conhecer pessoas novas. Entretanto, o que se vê no mundo atual é que muitos passaram a dedicar seu tempo às telas digitais e perderam o interesse por sair mundo afora explorando e conhecendo lugares e pessoas novas. Uma reflexão interessante de Descartes trata de não desistir do conhecimento de verdade, que só é conquistado por batalhas em que dificuldades e erros devem ser superados. Que isso valha para que as pessoas batalhem para conquistar seus objetivos e o crescimento intelectual, já que o conhecimento verdadeiro só tem a acrescentar em nossas vidas.
Bacon defende a experiência como combustível para curar a mente, que consiste em buscar a superação dos ídolos da mente (representações imaginárias, falseadas do ideal), que representam um obstáculo à ciência. Esses ídolos podem ser classificados em quatro e um deles refere-se aos ídolos da caverna, que representam as interações entre o ser humano e o mundo ao seu redor, formando o indivíduo por meio de educação e leitura. Esse ídolo é bem relevante quando aplicado à realidade, pois a formação intelectual e cultural de um homem depende do conhecimento de mundo que ele vai adquirindo por meio da experiência. Aplicando tudo isso a concretude atual segundo Bacon, tem-se que os ídolos da caverna devem ser superados, pois são eles que perturbam o espírito humano através da pluralidade de características de cada indivíduo, como se cada um tivesse uma caverna própria com seus próprios conhecimentos e crenças. Essa pluralidade decorre principalmente do determinismo do meio, que gera, por sua vez, o preconceito. Como exemplo disso, podemos citar as favelas. Enquanto para aqueles que lá vivem o ambiente é normal, os que não vivem essa realidade criam um preconceito contra seus habitantes devido as suas crenças pertencentes à caverna pessoal. A importância da superação desses ídolos seria, no momento atual, que se evitasse esses preconceitos e discriminações contidos entre pessoas que vivem realidades sociais diferentes.
           Anita Bueno Tavares - 1° Direito Diurno


Nenhum comentário:

Postar um comentário