Total de visualizações de página

domingo, 6 de agosto de 2017

A MARIONETE


Descartes e Bacon, precursores da ciência moderna, ao proporem o uso da razão como essencial para a obtenção do conhecimento, tinham em mente a libertação da população de um senso comum, e deveras lúdico, da verdade. Com o passar dos séculos e através de uma imprevisível mudança de valores acadêmicos e morais, a metodologia científica acabou se sobrepondo à tradição dos costumes, adquirindo credibilidade por seus grandes feitos como a cura de doenças, a produção em massa de alimentos, a evolução dos meios de transporte, etc.
Porém a premissa de Descartes e Bacon encontrou na sua concretização a sua morte, visto que a ciência moderna não visa a descoberta de uma verdade incontestável e útil para a humanidade, mas prende-se a busca do conhecimento sem se preocupar com sua aplicação. As desigualdades sociais e econômicas nunca foram maiores. Enquanto são investidos milhões de dólares na procura de água em Marte crianças na África Subsaariana morrem de diarreia.
Logo constata-se que o problema nos avanços da qualidade de vida das pessoas não está necessariamente  na técnica empregada na busca pelo conhecimento mas indiretamente  ligado aos manipuladores da mesma. Mesmo os processos mais lógicos e disciplinados estão à mercê de titeriteiros audazes e dispostos a corrompe-los e controla-los em favor próprio.

Aline Ferreira do Carmo    1º ano Direito diurno


Nenhum comentário:

Postar um comentário