Total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A libertação da humanidade por meio da ciência

Descartes e Bacon são precursores do que hoje conhecemos como as bases da ciência moderna. O método científico criado por eles valoriza a racionalidade e a experiência, procurando a libertação dos dogmas religiosos, das crenças supersticiosas, inserindo o homem à frente das decisões, a racionalidade humana como guia dela mesma.
O contexto histórico no qual Descartes e Bacon criam suas teorias coincide com a ascensão da burguesia. Nesse período ocorrem grandes evoluções científicas, como observa-se na Revolução Industrial, a ciência passa a ter um papel transformador, revolucionando os meios de produção, e assim a estrutura social e econômica mundial. Aqui uma de suas principais críticas aos filósofos da antiguidade, que se limitavam a observar a natureza, se concretiza, pois a ciência se efetiva como agente transformador da civilização humana.
Entretanto, toda essa evolução humana na ciência ainda não conseguiu a libertação total das influências religiosas, mágicas e sobrenaturais. Apesar da hipermodernidade alcançada pelo homem, ainda é recorrente a crença em inverdades científicas, o saber supersticioso é muitas vezes colocado acima do científico. Um caso explícito dessa influência é a dificuldade em se legalizar o aborto em países subdesenvolvidos, como o Brasil, onde instituições religiosas intervêm ativamente nos debates políticos, desviando o Estado de sua laicidade e prejudicando assim a população.
Ainda como exemplo da dificuldade de se afastar das superstições e inverdades científicas há em Bacon, os chamados falsos ídolos. Eles são, para ele, falsas percepções da realidade, sendo quatro categorias que servem para doutrinar a humanidade e interferir em suas paixões, sentidos, educação, comércio, relações pessoas e sociais, magia, astrologia. Destarte, há ainda um longo caminho a ser percorrido pela humanidade até alcançar os ideias científicos estabelecidos por Descartes e Bacon, rumo a libertação do homem.


Bárbara Marques dos Santos 1°ano Direito Noturno

Nenhum comentário:

Postar um comentário