Total de visualizações de página

terça-feira, 12 de abril de 2016

Positivismo: controvérsias

O francês Augusto Comte inovou em diversos sentidos a filosofia e sociologia de seu tempo. Dono de ousadia e ambição, chegou a propor até mesmo uma nova religião baseada nas suas ideias.
O Positivismo Comteano buscava reduzir as relações sociais às leis similares as das ciências exatas, ou seja, Comte pretendia sistematizar as sociedades de forma a conferir-lhes certa unidade. No entanto, será mesmo possível exatificar algo tão subjetivo e amplo como a sociedade e suas relações?
           Para Comte, a humanidade percorre três estágios: o teológico, o metafísico e, finalmente, o positivo ou científico. No entanto, apesar de toda a evolução histórica e filosófica, a grande maioria dos grupos sociais continuam se guiando por meio de crenças, religiões e espiritualidade, ou seja, não há separação efetiva dos três estágios, um após o outro, mas a agregação de um novo estágio aos demais já existentes.

            É interessante notar a influência exercida pelo Positivismo Comteano em diversos outros países, inclusive no Brasil. A corrente positivista surgiu em um momento em que muitas nações buscavam algo novo em que se apoiar para buscar soluções para o seu desenvolvimento político, social e econômico e se tornou o lema, por exemplo, do novo Brasil que se formava: o republicano. Foi a solução ideal?
 


Maria Eduarda Tavares da Silveira Léo - 1º ano Direito Diurno