Total de visualizações de página

domingo, 10 de abril de 2016

Positividade sintética

August Comte aborda em suas teorias, que deram inicio a consolidação do positivismo, uma indagação que sempre fez parte da existência do ser humano: a necessidade de explicar a natureza. Inicialmente a resposta para essa dúvida se deu por bases teológicas, de acordo com as providencias divinas, que Comte chama de primeiro estágio. Em seguida, ocupando o lugar do segundo estágio, vem a metafisica, guiada principalmente pela imaginação. Por último encontramos o estado ideal, o positivo, no qual é exaltado o caráter racional e empírico elaborado pelo autor. O contexto em que estava inserido simbolizou o laboratório de aplicação e observação da chamada "física social" instituída pelo filósofo. Em meio a expansão da produção fabril, o surgimento de um proletariado insatisfeito e diversos novos problemas sociais, suas teorias são utilizadas na pratica a fim de interpretar a nova sociedade que surgia, para poder entender e então controlar alguns aspectos,tratando-os através da ótica das ciências exatas. Para isso, submete todo tipo de conhecimento aos três estágios elencados acima . Considera também a ordem como base para o progresso, ponto principal de sua teoria.

A física social tenta aplicar os princípios e métodos das ciências exatas à filosofia, como esperança para resolver os problemas do mundo, esperando  resultados científicos fecundos . A partir disso, Comte cria a sociologia. Para ele, dentro dessa nova ciência - a social - o auge do conhecimento se dá apenas por experimentos no estagio positivo. No entanto é possível notar certos problemas ao generalizar as leis invariáveis que, teoricamente, regem a sociedade. O empasse se da no fato de que relações sociais não são exatas como experimentos da natureza.

Ao transpor para o contemporâneo, deve-se ter em mente que a ordem proposta pelo positivismo não se confunde com o status quo nem com uma sociedade estática avessa ao progresso. A ordem são as condições fundamentais da vida social - como bem estar e liberdades de pensamento e expressão - elementos que hoje em dia constituem a ideia de progresso. 

Isabela Rocha, Primeiro semestre de Direito ( noturno ).