Total de visualizações de página

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Mosquito da Inquietação

Hoje eu fui vítima da violência,
Amanhã pode ser você, seu irmão, 
Pode ser até um desconhecido 
Roubada por um ninguém? 
Alguém que tem família, que tem sonhos, desejos e amigos...
Mas que talvez não tenha um carro ou uma casa
Ainda assim, por alguns instantes, fui tomada pelo primitivismo... 


Vítima de um fato social, de algo pré-estabelecido,
“Não menina, não tenha dó, é apenas um bandido”


VAGABUNDO?
Alguém simplesmente vivendo num desmundo
Onde "só rouba quem quer" ou onde o "sol nasce para todo mundo"
Onde "Direitos Humanos é pra defender ladrão, bandido"
Onde o corruptor maior não é punido! 

Retiro-me agora desse mal estado de que fui mordido 
Pelo mosquito da inquietação que ainda insiste em zunir no meu ouvido. 


Sthéfane Souza Tavares, Direito Diurno

Nenhum comentário:

Postar um comentário