Total de visualizações de página

domingo, 9 de agosto de 2015

A clitoridectomia e suas compreensões

 Em várias partes do mundo, como na África, Oriente Médio e sudeste asiático, a clitoridectomia é praticada há mais de 2 000 anos. Esse ato se constitui pela retirada de parte ou todo o clitóris feminino, geralmente entre as primeiras semanas de vida e os 14 anos de idade. O objetivo desse ritual é de, essencialmente, evitar que as mulheres tenham prazer sexual.  
  Para aqueles que nasceram e foram criados segundo os valores ocidentais esse ritual seria uma atrocidade. No entanto, de acordo com Marx Weber, a compreensão dos indivíduos vai muito além dos referenciais particulares e deve ser feita levando-se em consideração os referenciais de cada um, ou seja, a partir de suas ações sociais devemos buscar as conexões de sentido do valor do próximo. Dessa forma, o teórico defende que o juízo de valor é o ponto de partida para ação social de cada indivíduo, visto que "ele pondera e escolhe, entre os possíveis valores em questão, aqueles que estão de acordo com sua própria consciência e sua cosmovisão pessoal”. 
   Levando em conta a teoria weberiana, temos que ter em vista os valores que levam ás ações sociais  das sociedades que praticam a clitoridectomia. Para as mulheres que passam pela circunscrição, isso é normal, faz parte da sua cultura há milênios. Além disso, as ações tradicionais que tanto as mulheres, como os homens dessas tribos praticam, engendram relações sociais em que a submissão feminina ao sexo masculino é totalmente aceitável e legítima. 
  Portanto, a conformidade com a clitoridectomia é fruto da sujeição da mulher  aos homens, fato que, dentro da densa teia de ações sociais, leva ao atrito, ou seja, ao não reconhecimento entre valores ocidentais e orientais/africanos.
  Por exemplo, nos seguintes comentários é possível perceber esse atrito de forma bem clara expresso pelo Hate Speech (discurso do ódio). Dessa forma, os autores levam em conta  apenas seus próprios valores que foram engendrados pelas relações sociais que possuem e fazem claros julgamentos da prática da clitoridectomia, sem nenhum senso de relativismo cultural.






É importante ressalvar que o objetivo de Weber não é justificar e nem julgar os valores e as ações sociais de cada indivíduo, como no caso da prática da clitoridectomia, mas sim compreender seus sentidos e, assim, compreender a sociedade.
Mariana M. Carneiro
1º ano de Direito Noturno

Nenhum comentário:

Postar um comentário