Total de visualizações de página

domingo, 9 de agosto de 2015

O caso Playboy à luz de Weber

Celso Pinheiro Pimento, de alcunha Playboy, era um dos mais procurados traficantes do Rio de Janeiro,  ele era um dos chefes do Morro da Pedreira e tinha uma recompensa de mais de 50 mil reais, é de se esperar que um criminoso como esse fosse totalmente sem princípios, essa ideia no entanto cai por terra com a recém divulgada entrevista em que o traficante diz ser um ser humano comum que tentou ser trabalhador mas foi impedido pelas circunstâncias. Nessa fala, mostra-se claramente a existência dos dois valores naquela comunidade, mesmo levando se em conta as difícies  condições da região.
Isso atua em completa consonância com a teoria social weberiana, a qual contraria as ideias de Marx e Durkheim , o primeiro com o pensamento de classe e o último com os fatos sociais; já em Max Weber a ação e o pensamento do indivíduo não se limitam a uma única influência, eles se formam por conta de uma multiplicidade dessas , sendo a pessoa capaz de preferir um valor a outro. No caso do Playboy, existiam naquela comunidade os valores trabalhadores e criminosos, ele por conta própria escolheu o último, é esta a razão de num mesmo local com as mesmas condições existirem pessoas que seguem caminhos tão diferentes.
Apesar de defender a liberdade de escolha individual, Weber afirma que as ideias presentes em um determinado momento agem como "guia-mestre" das ações sociais , no caso em discussão a noção poderia ter levado o traficante a seguir tal caminho é a ética protestante, o chamado espírito do capitalismo.Segundo ele, o sucesso econômico seria um dos indicativos de que uma pessoa vai ascender ao céu, na modernidade isso foi traduzido como uma necessidade de ser bem sucedido, isto é,  o único modo de se atingir a felicidade seria atingindo a riqueza , essa ideia quando transportada para as regiões carentes seria a principal causa, mesmo existindo diversas outras, da criminalidade.
Esse caso, portanto, é uma mostra da liberdade de escolha do indivíduo e da influência dos ideais da atualidade nessa escolha.Isso é visto na música " A vida é desafio" dos Racionais MC's que diz o seguinte: " Porém, o capitalismo me obrigou a ser bem sucedido.Acredito que o sonho de todo pobre é ser rico.Em busca do meu sonho de consumo procurei dar uma solução rápida e fácil pros meus problemas: o crime".

Aluno rafael oliveira de miranda 1 ano diurno

Nenhum comentário:

Postar um comentário