Total de visualizações de página

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Weber, racionalismo e o caso de transsexualidade.

O pensamento weberiano, seguindo preceitos nos quais a racionalidade é máxima de toda a sociedade, dita as diferentes racionalidades existentes no pensamento humano, de maneira que podemos considerar diversos pensamentos por diferentes pontos de vista.

No caso considerado, no qual uma transsexual luta na justiça pelo direito de se afirmar como mulher, possuir documentos de acordo com seu gênero e nome social, além de conseguir respaldo do Estado para realizar a cirurgia de adequação de sexo, é possível ver a superação da chamada "racionalidade formal" no sentido de que, inicialmente, a lei não é específica, nem clara para casos como este. Fora necessário um distanciamento da norma e dos preceitos padronizados, partindo então para o domínio das chamadas racionalidades material, teórica e prática, que analisam o todo de maneira diferente. A primeira, material, considera valores e exigências éticas. Podemos considerar que ao analisar o caso, o juiz considerou que os procedimentos são necessários para que seja preservada a dignidade e a integridade da autora, partindo então para o campo axiológico que legitima sua decisão. Já no caso da segunda, foi necessário a ele o domínio teórico da realidade, livre de preconceitos e pré noções a respeito do caso, levando em conta somente a realidade vivida pela autora. E por último, no âmbito da racionalidade prática, se mostra necessária no sentido de que, para que todas as reivindicações fossem aceitas, um método científico pré estabelecido e conhecido deveria existir, mostrando a importância do método para que se possa atingir determinados objetivos.

Victor Luiz Pereira de Andrade - 1° ano - matutino