Total de visualizações de página

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Analogia contemporânea

     O filme "Ponto de Mutação" deixa bem claro um contraste de correntes filosóficas na forma de dois personagens, basicamente. Sonia, uma cientista, tem uma visão de que tudo na natureza e na sociedade está interligado, enquanto Jack, um candidato ao cargo de presidente dos Estados Unidos , crê num mundo mecanicista, no qual a natureza é apenas uma máquina que provém "frutos" para a humanidade.
     A discussão de suas teorias durante o filme é uma analogia ao conflito que vem ocorrendo há algum tempo na sociedade, a visão da natureza como fonte inesgotável de riquezas versus uma ideia de sustentabilidade que  tem noção das consequências que seus atos geram e do dano que isso pode causar. A cientista faz um grande crítica ao modo de viver norte americano, que possui um consumo desenfreado e tem sua vida baseada no capitalismo, entretanto, nesse ponto o candidato à presidência dos Estados Unidos concorda com sua ideia, e ambos tem consciência de que essa realidade é destrutiva. Do lado dela, há uma crítica direta ao "saber é poder" de Bacon, pois essa ideia de conhecimento e poderes cada vez maiores do homem sobre a natureza, também remete ao contexto da sustentabilidade, ou seja, essa máxima de Francis Bacon deixa extremamente explícito o desejo do homem pelo conhecimento cada vez maior, e, já que o poder vem junto dele, o homem não mede esforços para alcançá-lo.
     Um ponto importante do filme é a dúvida de Sonia quanto a capacidade do homem resolver seus próprios problemas na sociedade contemporânea, se a humanidade tendo uma ciência a cada dia mais moderna, é capaz de resolver seus próprios problemas gerados pelas atitudes que visam esse progresso.
     Fica então, um questionamento no final do filme, o que ocorrerá em resposta a essa sociedade que só deseja o progresso desenfreado? Que não mede o poder de suas atitudes quando se trata da natureza e da importância que um impacto sobre ela gera na vida de cada habitante do planeta? A questão, é claramente polêmica, e demonstra o desequilíbrio no qual a sociedade se encontra, e cabe portanto, a todos e a cada um especificadamente, procurar o equilíbrio e uma vida mais sustentável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário